You are currently browsing the tag archive for the ‘livros’ tag.

O Clube do Livro foi uma experiência muito bem sucedida que reuniu alguns amigos virtuais que tem algo em comum: gostar de livros e de leitura. Durante algum tempo, neste espaço, falamos de livros, de temas e discutimos assuntos variados, sempre sob a ótica de estímulo à leitura e do amor pelos livros, sejam eles de que gênero forem.

O tempo e os afazeres de cada um, no final, acabaram por dificultar o prosseguimento da ideia inicial. Então, se você chegou até aqui, saiba que este blog deixou de ser atualizado, mas todo o seu conteúdo está disponível. Fique à vontade para explorar o que foi dito, ver os livros que lemos e discutimos, o que dissemos sobre eles. Enfim, tudo o que foi feito continua on line.

E obrigado pela visita.

humphreybogartPela primeira vez escrevo meu primeiro post aqui no clube do livro após ler o livro em absoluto. É fato que, gostando ou não do gênero, a leitura de O Falcão Maltês é leve e bastante divertida. Escrito com uma linguagem bastante simples e de um assunto que não tem como não despertar a vontade de chegar logo ao final, o livro é facilmente lido em duas sentadas. Agora estou louca para ver a atuação, muito elogiada por todos apaixonados pelo gênero, de Humphrey Bogart. Pela foto ao lado vejo que Bogart emprestou charme suficiente para que nosso herói enfrentasse com louvor as femme fatales típicas do gênero noir.

Sim, eu como a maioria aqui do Clube também gostei muito do livro. Assim como a Mércia, gostei também de poder ler em português depois de tanto tempo. Percebi que voltei da Inglaterra cheia de vícios na linguagem e na escrita. Voltar a ler em português foi realmente muito gostoso.

Mas vamos falar das coisas que mais me chamaram a atenção no livro. Duas delas já foram citadas essa semana por outros autores aqui do clube. A primeira coisa que me atraiu foi o trecho sobre a queda do andaime muito bem abordado pela Ethel nesse post aqui. Certamente voltarei a falar sobre isso em um dos meus próximos posts sobre o livro. A segunda coisa foi a postura cínica e muitas vezes arrogante do nosso herói Sam Spade. Postura essa típica dos romances que influenciaram os filmes noir que também já foi comentada pelo Lino por aqui. Outra coisa que adoro no gênero, e como já disse acima, é a presença de uma mulher fatal (femme fatale) que nesse caso foi representada pela linda e ardilosa Brigid O’Shaughnessy, que tentou seduzir e enganar Sam Spade e outros homens na trama. E notem que a maioria delas são ruivas 😉 Mas hoje não vou falar especificamente de nada disso pois tem outra coisa interessante no livro que gostaria de falar com vocês.

De certa forma concordo com o que o Álvaro disse aqui que uma das coisas que faz com que o livro seja tão envolvente é justamente o fato de ele ser extremamente realista. O que tive vontade de fazer logo após ler as primeiras páginas foi ver o ano em que ele foi escrito e me deparei em um período entre guerras, quando os Estados Unidos vivia a grande depressão. O engraçado, e talvez explicável, é que no mundo dos quadrinhos vários grandes heróis surgiram nessa época e no mesmo cenário que Sam Spade nasceu. Todos com o objetivo de combater a criminalidade com as próprias mãos e sem a ajuda da polícia, que em todos os casos nessas histórias é estúpida, corrupta e sempre chega tarde demais. Durante a mesma época surgiu o Super Homem e no início da segunda guerra, para lutar contra o nazismo, nada mais nada menos que o Capitão América. A diferença de Spade e todos os outros é que Spade agia no limite da legalidade e sua posição entre o bem e o mal era sempre duvidosa. Todos os outros eram sinônimos de lealdade e obrigação para com a justiça. Essa visão de herói, homem beirando a perfeição, só mudou após a segunda guerra quando toda essa linha noir fez o maior sucesso. Na década de 60, com a chegada do homem aranha, o herói já não tinha mais o perfil de um homem feito e perfeito tal qual seus antecessores no mundo dos gibis.

Um pouco mais adiante, logo após a segunda guerra mundial, no cinema o que era quente girava em torno dos filmes Noir, cujos heróis são retratados como cínicos e antipáticos. Esses filmes resgatam com força os romances policiais escritos na época de grande depressão, dando um charme extra a seus personagens. Isso não foi necessário no caso de O Falcão Maltês que já era noir por essência. Por essa razão e outras, o livro de Dashiell Hammett é considerado uma das principais influências literárias do filme Noir.

Um abraço forte a todos e tenham um ótimo domingo de leitura !

Até domingo que vem !

Lys

E é exatamente o que o título diz que está ocorrendo em relação ao novo livro deste clube. O servo dos ossos está a caminho. Primeiro, tentei comprá-lo via um ótimo sebo virtual – Estante Virtual – que reúne milhares de títulos. A vantagem, neste caso, é o preço, bem menor do que de uma livraria. Em compensação, o tempo…

Pois bem, para encurtar a conversa, desisti do sebo. E isso ocorreu porque uma semana depois de ter fechado o pedido ainda estava esperando o contato do vendedor, que me informaria a forma de pagamento e, a partir dela, uma perspectiva de receber o livro. Pois bem, recorri, então, à compra normal. E o livro está a caminho, devendo chegar a qualquer hora.

Vamos esclarecer: Sou cliente de alguns sebos. E até agora, não tinha tido nenhum problema. Durante o mestrado, por exemplo, recorri a eles para adquirir livros que não mais existiamnas livrarias. E acho que são ótimos, nos proporcionando excelentes livros por preços, às vezes, incrivelmente baixos. O problema, acho, é que acabei fazendo a compra de alguém que fazia a venda individual.

Sim, a Estante Virtual permite que eu e você também vendamos livros. E isso junto com os sebos organizados, alguns com anos de existência. Nestes últimos, a logística deve ser melhor, então a resposta é mais rápida, bem como o pagamento pode ser feito por cartão e o envio é feito quase que de imediato. Com isso, o prazo de entrega é praticamente igual ao das livrarias on line.

Bem, o que queria dizer, está dito. E sabem? No final, acabei escrevendo um post inteiro para dizer que o meu livro ainda não chegou.

Surpreendeu-se com o título? Pois é, desta vez eu não vou ser o primeiro a comentar o novo livro, O Servo dos Ossos, da Anne Rice. Nos anteriores, acho que sempre fiz o primeiro comentário e levado por uma razão simples: segunda-feira, quando começa a semana, é o meu dia de escrever.

Se não vou ser o primeiro não é por estar interessado no livro, no gênero ou perdido o interesse pelo clube. Nada disso. É que, desta vez, adotei uma via não tão corriqueira de aquisição. Não fui a uma livraria, mas recorri a um sebo – wwww.estantevirtual.com.br – para fazer a compra. E quem já fez aquisições por esta via sabe que os livros demoram um pouco mais a chegar.

Mas não se preocupem com este fato. Não vai me faltar coisa para ler, não. Tenho uma fila de livros e, seguramente, não vou conseguir lê-los até a Anne Rice se fazer presente. Enquanto isso, e para cumprir a programação do Clube, vou – como diria um velho amigo meu – “enchendo linguiça”.

Acho, no entanto, e como já ressaltei aqui mesmo, neste Clube, que a diversificação de leitura que estamos tendo é muito boa. Podemos – e a Lys já afirmou e reafirmou isso – ter a oportunidade de conhecer novos autores, novos gêneros, novos tipos de livros. E foi exatamente o que fizemos, começando com ficção científica, passando à dura realidade da repressão às mulheres no mundo islâmico, nos deliciando com As Avós, da Doris Lessing, vendo uma figura história, como O Chalaça e, agora, chegando mais próximo do medo e do arrepio com a Anne Rice.

Em circunstâncias normais, acho que nenhum de nós, integrantes do Clube, teríamos tido estas leituras. De minha parte, garanto que não. E posso garantir também que a diversificação – gostando mais de uns, menos de outros – é muito interessante. E uma de suas principais vantagens é alargar a visão que temos do mundo e das coisas.

Dito tudo isso, acho que justificado está o fato de, desta vez, não ser o primeiro.

Sem Fronteiras !

O Clube do Livro é aberto, gratuito, a distância e sem fronteiras.

Todo o conteúdo publicado enquanto o Clube funcionou está disponível e assim irá continuar. Se tem alguma dúvida ou comentário, por favor, registre-os nos Comentários.

Última Leitura:

abril 2017
S T Q Q S S D
« out    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930

Leitores

  • 393,966 visitantes