Acabei de receber o livro!!! Peguei na minha caixa de correio quando chegava em casa agora a pouco (notem que esse post foi agendado para terça-feira… mas foi escrito segunda-feira a noite).

Depois de quase 15 dias de espera, só posso falar sobre a sua capa e as notas da contracapa (muito generosas com o autor, por sinal), falando mais ou menos o mesmo que os colegas aqui do clube já adiantaram.

Mas como não consigo falar do livro em si, vou falar da minha proximidade com a Russia através dos russos que conheço.
A comunidade russa que conheço aqui em Trondheim tem pra lá de 15 russos… conheço melhor 5 deles, os que trabalham no mesmo departamento da universidade em que costumava trabalhar até julho passado.

O que acho dos russos com relação a Russia? Eles tem uma mistura de orgulho e repúdia ao seu próprio país. Eles só andam com russos, só falam russo, só comem comida russa, reclamam que tudo é melhor na Russia, mas todos querem mudar de nacionalidade assim que possível… a ponto até de quando viajam (sim, já viajei junto com duas russas), falam que são noruegueses.

Esses sentimentos tão opostos com seu próprio país é uma das coisas que gostaria de entender, e acho que a Cavalaria Vermelha pode tentar me dar essa sensibilidade… Já que a única explicação que encontro para eles serem como são é esse desconhecimento que temos do que ocorreu com eles… o que foi essa revolução? o que ela contribuiu para seu povo? Como consegue pensar uma pessoa que vivia até pouco tempo num sistema tão rigoroso e fechado?

Aqui só faço perguntas…. mais inspiradas pelo que vi e conheci…

Será que terei essas respostas? Só lendo pra saber!!!!

Boa leitura pra vocês!!! A minha vai começar agora!