Aí vão mais duas obras interessantes, como dicas literárias. Uma contém crônicas e contos e a outra é um ensaio.

No livro “Mito e Realidade”, o historiador Mircea Eliade reflete a estrutura ideológica dos mitos, a história do mito enquanto estrutura de relacionamento com o real e, parte fundamental de suas intenções, o quanto o mito ainda sobrevive nos dias atuais. Diz o autor: “Compreender a estrutura e a função dos mitos nas sociedade tradicionais não significa apenas elucidar uma etapa na história do pensamento humano, mas também compreender melhor uma categoria dos nossos contemporâneos” (grifo meu) (p. 8).

Entretanto, é sempre bom avisar: se você espera um daqueles livros que colocam o pensamento científico no pedestal e ficam classificando como mito tudo aquilo que não seja ciência, é bom nem comprar o livro. Porque ele serve, dentre outras coisas, para que pensemos no caráter mitológico da própria ciência.

E o outro livro é do grande compositor, escritor e jornalista Aldir Blanc. Chama-se “Brasil passado a sujo: a trajetória de uma porrada de farsantes” e é um livro no qual pode-se entrar em contato com o pensamento brasileiro legítimo, voltado para a reflexão das relações entre o subúrbio do Rio de Janeiro e as orlas de elite que vão se formando por aqui.

Blanc é leitor assíduo da psicanálise, o que lhe confere mais pontos intelectuais. E tem uma história fundamental para o Brasil. Participou do jornal “O Pasquim; foi analista atuante da situação da ditadura.. enfim. Outro grande nome, outra grande obra.

Beijos e abraços;

Marcelo Henrique Marques de Souza