A leitura do livro atual é deliciosa… e como o Lino falou muito bem, estamos lendo um livro publicado em 1882 e pensando na nossa realidade e atualidade.
A coisa que mais me vinha a cabeça era a lembrança de alguns amigos me achando louca e outros me achando um exemplo de pessoa normal…🙂

Na verdade eu sempre achei que esse mundo é tão grande, cheio de gente e de coisas, nem tudo que é normal pra uns, serve para os outros… então se vivêssemos sob o julgamento do Dr. Bacamarte, estaríamos todos internados na casa verde desde o fim do século 19.🙂

Já li o livro a alguns anos atrás… na época que líamos autores brasileiros por obrigação, no colégio (acho que todos passam por essa fase). Lembro que o Machado de Assis foi um dos únicos que não me deu raiva da literatura brasileira na época…
Na verdade os livros dele que tive que ler para o colégio foram Helena e Dom Casmurro… e como gostei, li o Alienista sem a tal obrigação… A leitura atual (que ainda não terminei), me trouxe idéias e lembranças boas.

Lembranças das minhas próprias loucuras… lembranças do meu julgamento das loucuras dos outros e da época em que parei de julgar por achar que nem todo mundo precisa gostar do “verde” e que isso pode ser muito bom…

O fato é que eu adoro esse mundo louco… e ainda bem que os “Dr. Bacamartes” não são tantos assim… então podemos nos expressar livremente!

Boa leitura pra vocês